Bom Dia! Hoje é 16 de Maio de 2021


Prevenção dos vícios!

Custos dos vícios em bebidas e drogas

 

 

As bebidas, drogas e todas as variantes de psicotrópicos são substancias consumidas para nos “livrar” de estágios ou momentos na vida que aparentemente nos parece ser vazios ou sem graça, amplamente consumidos como válvulas de escape. No entanto esses momentos passam, e eles existem para o nosso próprio bem e para que possamos refletir sobre nossas vidas e propósitos, assim, mantendo-nos distantes destes subterfúgios é viver com sabedoria. Usar estas substâncias para temporariamente aliviar nossas angustias, frustrações e medos é uma grande furada, além de tudo, pode colocar em risco nossas aptidões ou talentos; não raras vezes aniquilando nossos projetos de vida e até mesmo as nossas vidas.

 

 

Os resultados psicológicos dos vícios são tristes e visíveis, pois alteram e modificam a consciência da pessoa. O cérebro é lesionado por ondas superficiais de prazer e estimulações artificiais que as drogas geram, mas as consequências são irreversíveis e de uma maneira geral a deprimem após o consumo. É visível o embotamento do cérebro dos dependentes químicos e fica mais evidente quando o dependente chega à maturidade com a face abatida, pálida e com os olhos opacos. Porém o mais evidente prejuízo mental fica explicito pelas idéias desconexas e fragmentadas - resultado das lesões cerebrais causados pelo álcool e drogas. O exemplo mais claro desta evidencia é o individuo estar fisicamente presente, mas a alma ausente. O individuo envolvido com as drogas perde não só os brilhos nos olhos, mas antecipa a partida de sua alma.

 

 

Não entre no inferno do mundo do álcool, das drogas e da promiscuidade!

 

Para alimentar o amor a si mesmo exerça a auto-coação amorosa. A auto-coação interna depende exclusivamente do individuo almejar em curto prazo substituir os prazeres efêmeros e breves, como ingerir álcool, usar drogas, alimentar-se incorretamente, e assim por diante, por prazeres contínuos e permanentes, como abster de álcool e drogas, alimentar-se corretamente, procurando manter-se saudável, aumentando sua inteligência e estar sempre disposto. Este preceito de vida é uma espécie de ordem e lei onde o individuo é o legislador, advogado e juiz, e só dele dependerá a harmonia e a paz do conjunto.

 

 

Agora, para aqueles que acham que auto-coação interna é uma espécie de privação, infelizmente passarão pela vida sofrendo as coações externas ou coações externas dolorosas. Estas imputam a dor e sofrimento, e não raras vezes: o sofrimento psicológico contínuo. Elas podem vir das leis aplicadas por terceiros, como advogados, delegados, policiais, juízes e até mesmo por familiares e ex-cônjuges. Neste âmbito o individuo estará respondendo por sua falta de coação interna, pois sem ela o homem pode cometer inúmeros erros e equívocos e ter que pagar por eles é a conseqüência. Há também aquela coação externa infringida por médicos, pois após o individuo ter vivido da maneira que bem quis agora terá que viver a maneira de regras que ele acreditava não ter sentido e graça.

 

 

Porém, muitos indivíduos mesmo desejando viver longe das bebidas e drogas possuem dificuldade em deixar essas substancias – tornam-se dependentes. Como sabemos o alcoolismo é uma doença e sem cura. Para aqueles que são conscientes e sofrem deste mal há o AA (Alcoólicos Anônimos), que poderá ajudar qualquer um que os procure. Segundo o AA, se o indivíduo deseja beber é um problema dele; porém se ele deseja parar o AA pode ajudar! O NA (Narcóticos Anônimos) é outra organização que poderá ajudar aqueles que possuem alguma dependência química.

 

 

Tenha amor próprio e não tenha vergonha de procurar ajuda! Definir metas é o primeiro passo para transformar o invisível no visível!

0

Comentários

  • Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Visitante Domingo, 16 Maio 2021


Newsletter

Receba Conteúdo Exclusivo em seu email.

Parceiros